sábado, 29 de novembro de 2008

Visões da crise

Mais um trabalho no âmbito do curso de fotografia.

Na primeira, aparece retratada a crise de identidade nacional com a bandeira caída, sem ânimo e com um horizonte muito cinzento.



A seguinte, mostra a fragmentação da sociedade e a bipolaridade entre os “rosas” e os “laranjas” onde se prevê a necessidade de partir muita pedra até o caminho estar terminado.





Na terceira, mostro um sentido proibido para a agonia dos que estão a sofrer (gritar) com a crise.



A quarta, metaforicamente representa a degradação que também atingiu a ostentação, simbolicamente representado por este carrinho desportivo.













A seguinte, representa a crise de valores, onde o dinheiro está a substituir as pessoas.
Os animais não se identificam com esta adulação.


Na última, represento o circuito das nossas pequenas poupanças que “engordam” alguns, mas em que, no final, apenas ficamos com as migalhas…









3 comentários:

António Correia disse...

Belo trabalho jovem.
:)

Chris disse...

Boa associação de ideias e fotos.
Beijinho Paulo!

Nuno de Sousa disse...

Belo trabalho meu amigo, esse curso tem estado a mudar essa pessoa estou a ver.. qualquer dia estás ai um profissional.
Um forte abraço de Sintra,
Nuno